26 abr 2017

Beco do Batman por inteiro, antes do apagão

por há 2 meses atrás
Design | Sustentabilidade
Beco do Batman por inteiro, antes do apagão

A notícia de que um morador que emprestou seu muro para compor um dos mais belos murais de grafite em São Paulo, o Beco do Batman, na Vila Madalena, resolveu promover um apagão em parte da obra foi recebida com tristeza e indignação por aqueles que valorizam a arte do grafite. O mural, a céu aberto, traz mensagens do mundo contemporâneo, sob o olhar de diversos artistas.

A história da galeria do Beco do Batman começou na década de 1980, quando foi encontrado nas paredes do bairro um desenho do homem-morcego dos quadrinhos. O acontecimento atraiu estudantes de artes plásticas, que começaram a fazer desenhos de influência cubista e psicodélica nas paredes do Beco, formando a galeria de paredes totalmente cobertas por várias cores e temáticas de cunho social.

Arte que se perde – A cruzada contra a arte do grafite em São Paulo teve início com o programa Cidade Linda, do atual prefeito João Dória, logo após sua posse. Adotando o discurso de que é preciso acabar com a pichação e a sujeira, a prefeitura mirou o grafite, e o considerou como tal, ao apagar um dos murais de rua mais famosos do mundo: o da Avenida 23 de Maio, construído por mais de 200 artistas do Brasil e de outros países. Grafites que se tornaram patrimônio cultural da cidade, como os que retratavam a São Paulo antiga, entre os anos de 1920 e 1930, foram apagados.

Por cima das telas que contam a história da cidade, seu cotidiano e sua gente veio a tinta cinza, de tom fechado. O ambiente de cores vivas, de sentimentos pujantes foi substituído por um paredão vazio, em toda a sua extensão. O proprietário do muro que apagou um dos painéis do Beco do Batman diz que a atitude do prefeito João Dória não o influenciou. A repercussão na comunidade foi negativa, e, segundo notícia recente, o proprietário diz ter-se arrependido e quer ter seu muro pintado novamente.

Resgate fotográfico – As imagens do mural por inteiro foram registradas pela fotógrafa Corália Elias, em duas produções recentes feitas do Beco do Batman. A primeira foi em 2016 e, a segunda, em 2017, pouco antes do apagão. Com seu olhar apurado, a fotógrafa capturou belas imagens que retratam a alma da população e que foram publicadas no Blog do Lixo para retratar a cultura do consumismo e a poluição do planeta.

Veja aqui a produção feita em 2017, com toda a sequência de fotos do Beco do Batman.