Compostagem de resíduos orgânicos. Um bom negócio!

31 de março de 2014, por em Artigos
Compostagem de resíduos orgânicos. Um bom negócio!

Nos últimos anos, a disposição de resíduos sólidos no ambiente vem sendo repensada de forma a incentivar o processo de compostagem do lixo orgânico. A compostagem consiste na transformação de materiais, como sobras de alimentos, podas de árvores e plantas, em um composto rico em nutrientes: o húmus. Trata-se de uma alternativa viável para os empreendimentos que desejam aproveitar os resíduos gerados em suas instalações. Solução viável também para a destinação do lixo orgânico domiciliar. O húmus pode ser empregado no paisagismo e nas hortas cultivadas sem o uso de agrotóxico.

Bares, restaurantes e hotéis também são exemplos de segmentos que têm utilizado o sistema para melhor gerenciar os resíduos que produzem. O húmus extraído abastece hortas e, em muitos casos, chega a bancar parte do custeio das atividades de empresas, como o Hotel Verdegreen, em João Pessoa (PB), que supre cerca de 70% de sua demanda com produção própria.

Outro bom exemplo é o do Shopping Eldorado, em São Paulo, que implantou um projeto em que os resíduos orgânicos da Praça de Alimentação passam por compostagem e são utilizados em uma horta, cultivada no telhado do prédio. O processo de compostagem consome 14 toneladas de resíduos por mês (28% do total gerado). A horta de 1.000 m² já produziu três colheitas em um ano. Na última, foram colhidos e doados aos funcionários do shopping 900 pés de alface e 400 berinjelas. Também são plantados hortelã, pimenta, manjericão e menta. A intenção é que, em cinco anos, todos os 9.800 m² do telhado estejam cobertos por plantas, cujos insumos deverão absorver todo o volume de resíduos orgânicos gerados no estabelecimento.

Com o objetivo de mostrar a viabilidade da compostagem nos pequenos negócios, o Sebrae em Mato Grosso e o Centro Sebrae de Sustentabilidade (CSS) implantaram o sistema há três anos. Hoje, o local é destino de visitas técnicas de empresários e estudantes que desejam aprender mais sobre o assunto. A iniciativa reduziu a quantidade de resíduos que seriam descartados, fazendo com que sobras de alimentos gerados nas atividades, juntamente com as podas de arvores e as folhas, fossem direto para a composteira. Inúmeras histórias de sucesso podem ser vistas no site http://www.sustentabilidade.sebrae.com.br/Sustentabilidade.

O processo de compostagem de resíduos sólidos é uma ótima alternativa para diminuir os resíduos a serem descartados no ambiente, estimular uma cultura de reaproveitamento e, em muitos casos, minimizar custos afetos à atividade produtiva. O sistema é de fácil instalação e baixo investimento.

Adriana Cunha
Gestora em sustentabilidade, colaboradora do Blog do lixo – adrianacunha30@hotmail.com