Gestão do lixo exige informação e conscientização

7 de março de 2013, por em Artigos
Gestão do lixo exige informação e conscientização

A quantidade de lixo no planeta aumenta de forma acelerada, impulsionada pela alta do consumo, das taxas de crescimento da população e do desenvolvimento tecnológico. Em novembro do ano passado, a Organização das Nações Unidas (ONU) lançou um alerta para que os governos tomem medidas urgentes com relação ao lixo, considerado um dos principais problemas urbanos deste século. De acordo com o Pnuma, programa da ONU para o meio ambiente, as cidades geram 1,3 bilhão de toneladas de resíduos sólidos anualmente, devendo chegar a 2,2 bilhões de toneladas até 2025.

Precisamos nos conscientizar sobre tudo o que vem do lixo e sobre as conseqüências danosas que uma destinação inadequada de resíduos pode causar ao meio ambiente. Por outro lado, é possível enxergar a riqueza que existe no lixo e dele extrair o insumo que retroalimenta o próprio planeta, como a um sistema de logística reversa. Em recente matéria para a revista CORES/FIEG, intitulada “O lixo é de todos”, nos detivemos no entendimento sobre a Política Nacional de Resíduos Sólidos. Uma fonte importante para a compreensão de tema tão abrangente e complexo foi o estudo Política Nacional de Resíduos Sólidos – conceitos e informações gerais –, produzido pela Gerência de Meio Ambiente da Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg). Vale a pena conferir.