Sustentabilidade: uma palavra em cheque

20 de setembro de 2013, por em Artigos
Sustentabilidade: uma palavra em cheque

Sustentabilidade é uma condição, um estado de equilíbrio, uma balança no prumo. Em muitos casos, configura-se uma utopia, como quando nos referimos a recompensar a natureza na mesma proporção e medida que retiramos dela os recursos que garantem nossa sobrevivência, despesas, gastos, luxos e supérfluos.

O uso inconsequente e distorcido com que a palavra sustentabilidade é empregada está criando situações jocosas, às vezes espantosas, como por exemplo, quando vimos uma propaganda dizer: “tenha uma pele sustentável” ou “esse bronzeado é sustentável”. Ou então, referindo-se a uma empresa: “esta empresa tem uma sede sustentável”.

Do varejo ao atacado, o termo é exaustivamente empregado em campanhas de comunicação e de marketing. Por fim, aderiram a ela os políticos e os governos. É este o quadro.

Podemos dizer que uma atividade é sustentável, quando a exploração dos recursos naturais exigida para sua consecução é recompensada ao ambiente na mesma medida. O que convenhamos, está longe de acontecer.

Mas, seja chavão, palavrão ou adjetivo, a palavra será salva pela importância que encerra. Para muitos, a sustentabilidade é vista como um ideal a ser perseguido pela humanidade na garantia de condições de vida digna para esta geração e para as outras que estão a caminho.