Falta-nos água e educação ambiental

25 de fevereiro de 2015, por em Consumo, Sustentabilidade
Falta-nos água e educação ambiental

A crise hídrica porque passa o Brasil atualmente é um alerta para a necessidade de mudança de hábitos e comportamento por parte de toda a sociedade. Atitudes comuns na época em que havia abundância de água, não mais são aceitas em tempo de restrição do consumo e necessidade de conscientização quanto ao esgotamento dos recursos naturais.

Mas o surgimento de uma nova cultura não acontece da noite para o dia, sendo muito difícil alcançar os adultos, principalmente, cuja maioria sempre desfrutou da água abundantemente, já que se acreditava, até há bem pouco tempo, tratar-se esta de um bem inesgotável encontrado na natureza.

Ensinar desde criança – ​Para o presidente da Apecs (Associação Paulista de Empresas de Consultoria e Serviços em Saneamento e Meio Ambiente, Luiz Roberto Gravina Pladevall, a sociedade brasileira precisa passar por um processo de educação ambiental, que comece nas escolas públicas e particulares, tendo como público-alvo as novas gerações de consumidores.

Segundo ele, é preciso dar às crianças e jovens instrumentos que lhes possibilitem melhorar sua relação com o meio ambiente, conhecendo os impactos que as ações humanas causam à natureza. “Um novo enfoque pode criar, dentro de 20 anos, uma geração muito mais consciente”, prevê Pladevall.

 

Veja as dicas da Apecs para economizar água​:

 

  1. 1. Evitar que torneiras pingando água ou mangueiras fiquem abertas (estima-se que uma torneira mal fechada, com gotejamento lento, chega a gastar 300 litros de água por mês, e com gotejamento rápido, até 900 litros de água/mês);
  2. 2. Consertar vazamentos, verificando os encanamentos, boia do reservatório e pontos de consumo, como torneiras e válvulas de descarga;
  3. 3. No banheiro, fechar a torneira enquanto escova os dentes ou faz a barba. Não tomar banhos demorados e fechar o registro ao ensaboar-se;
  4. 4. Fazer a manutenção periódica das válvulas de descarga. Este dispositivo mal regulado ou com vazamentos – normalmente imperceptíveis – é o grande vilão do desperdício;
  5. 5. Nas áreas externas e jardins, regar as plantas com balde ou regador, preferencialmente logo ao entardecer ou à noite, para evitar perda por evaporação;
  6. 6. Não lavar o carro com mangueira; usar balde;
  7. 7. Limpar a calçada com vassoura e evitar o uso de mangueiras;
  8. 8. Fechar a torneira do tanque enquanto ensaboa a roupa e aproveitar a água do enxágue para lavar o quintal;
  9. 9. Antes de lavar a louça, limpar os restos de comida e jogá-los no lixo;
  10. 10. Fechar a torneira enquanto ensaboa pratos e panelas. Ela só deve ser aberta na hora de enxaguar;
  11. 11. Lavar frutas e verduras em uma bacia para remover as sujeiras e usar uma escova vegetal para facilitar o trabalho.