04 abr 2018

Gestão de resíduos no campo avança com responsabilidade compartilhada

por há 2 semanas atrás
Boas práticas | Sustentabilidade
Gestão de resíduos no campo avança com responsabilidade compartilhada

Em contrapartida ao alarmante título de maior consumidor de agrotóxicos do mundo, o Brasil carrega, também, o mérito de País que melhor dá destinação ambientalmente adequada a embalagens provenientes de atividades agrícolas. A partir da aplicação de programas de logística reversa no campo, mantém uma média de 94% de reciclagem dos recipientes usados nessas atividades por ano.

Logística Reversa

O método é um dos instrumentos da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) e se baseia em retornar embalagens vazias para a indústria após o consumo. Além da aplicação no campo, o sistema pode ser empregado em diferentes tipos de cadeia de consumo, como na de pneus, óleos lubrificantes, pilhas e baterias, entre outras.

No caso das embalagens de defensivos agrícolas, todos os elos da cadeia têm sua responsabilidade no processo. O material entregue pelos produtores nas centrais, postos e em eventos itinerantes é triado e enviado pelo inpEV (Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias) para 11 recicladoras parceiras, que fazem novas embalagens, distribuídas para a indústria fabricante, para outros segmentos da indústria química e de artefatos à base da resina proveniente da reciclagem. O inpEV é o núcleo de inteligência do Sistema Campo Limpo.

Gestão de resíduos no campo avança com responsabilidade
Fardos de embalagens vazias de defensivos agrícolas para envio à reciclagem na Central de recebimento de Rio Verde-GO

Cadeia sintonizada

Com o engajamento de todos os elos da cadeia agrícola produtiva, o Sistema Campo Limpo possibilitou, em 2017, a destinação adequada de pouco mais de 44.512 toneladas de embalagens vazias de defensivos agrícolas. No país, 94% das embalagens plásticas primárias são destinadas de forma ambientalmente adequada.

O diretor-presidente do inpEV, João César M. Rando atribui o sucesso do programa à conscientização e inclusão dos envolvidos na logística. “Esse resultado é reflexo do engajamento dos agricultores, fabricantes e canais de distribuição, com apoio do poder público, que cumprem com suas responsabilidades, fazendo a agricultura brasileira mais sustentável”, explica.

o funcionamento do sistema campo limpo

Possibilidades

A maior parcela de resíduos contaminados gerados na agricultura é de materiais plásticos (média de 75%) que podem ser transformados em inúmeros produtos, após processamento ou reciclagem. Alguns exemplos são: embalagens triex para produtos químicos, embalagens de óleos lubrificantes, conduítes, tubos para esgotos.

Como resultado da destinação consciente, desde 2002, mais de 460 mil toneladas de embalagens deixaram de ser descartadas aleatoriamente, o que poderia incorrer em contaminação do solo, água, animais e populações vizinhas às áreas de descarte.

Com números tão expressivos, o exemplo que colabora para a sustentabilidade do planeta (e consequentemente de todas as atividades que são exercidas nele), deixa no ar a reflexão sobre o benefício que tais ações coletivas teriam se aplicadas com o mesmo engajamento tanto no setor industrial, quanto em vários outros que poluem diariamente de forma indiscriminada.

(Com informações do inpEV)

Se você quer saber mais sobre boas práticas ambientais corporativas assine nossa newsletter e siga o Blog do Lixo nas redes sociais.