Regra de etiqueta que leva a desperdício caiu de moda

30 de novembro de 2016, por em Artigos, Sustentabilidade
Regra de etiqueta que leva a desperdício caiu de moda

O mundo mudou e, com ele, muitas regras de etiqueta foram para os ares. A etiqueta, como se sabe, resume-se num conjunto de regras que estabelecem um padrão de conduta, com vistas a facilitar o convívio social ou pelo menos universalizá-lo. No entanto, as mudanças trazidas por esses novos tempos, mostram que muitas regras já não fazem mais sentido, pior, chegam a ser deselegantes. O que significa, nos dias de hoje, marcados pela escassez de água e alimentos, uma pessoa deixar comida no prato? A tendência é que ela seja censurada diante dos olhos de quem está ao seu redor. Cada vez mais, a sociedade repele o desperdício. Em tempos de vacas magras, como estes que afetam populações do Brasil e do mundo inteiro, o desperdício de comida chega a ser um acinte, uma afronta aos princípios humanitários.

Mas nem sempre foi assim. Até a bem pouco tempo atrás, deixar comida no prato era sinal de requinte e fino trato. A regra perdurou durante anos, quando se acreditava que os recursos naturais eram infinitos, e muito pouca gente falava de crise ambiental e alimentar. Romper essa regra não foi fácil, mas significou um avanço da sociedade moderna. Outras mudanças estão em curso. Hoje, pouca gente se intimida de pedir ao garçom que embrulhe toda a comida que sobrou pra levar pra casa. A atitude, antes constrangedora, passou a ser algo natural, e até louvável.

Mas tem gente que está indo além, juntando também os ossos e o lixo comestível, seja para dar a ele uma destinação adequada, seja para dar aos cães e gatos que encontrarem na rua, pelo caminho. Atitudes como essa estão mudando o comportamento e colocando por terra qualquer regra social em contrário. São os novos tempos.